Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

http://palavrasesentidos.blogs.sapo.pt



Sexta-feira, 01.12.17

O Brasão dos Távora

A Igreja de São Lourenço, mais conhecida por Igreja dos Grilos, foi pertença dos jesuítas  na segunda metade do século XVI. A primeira pedra foi lançada em 1573, mas apenas  em 1614, com o financiamento do Bailio de Leça, Comendador Frei Luís Álvaro de Távora, se ultimou a obra e colégio anexo, onde funciona hoje o Museu de Arte Sacra do Seminário Maior. Frei Luís foi sepultado nessa Igreja, num túmulo de mármore suportado por elefantes, mas  o seu nome foi apagado em nome da maldição que caiu sobre a família Távora, era  proibido  proferir ou escrever o apelido, seus brasões destruídos e armas picadas; apenas um brasão no frontispício da Igreja de São Lourenço, por se encontrar em local tão elevado, sobreviveu.
Tudo isto será debatido com um descendente da família Távora e um especialista em heráldica em mais um debate que enriquecerá os nossos conhecimentos sobre a nossa cidade.

#DR_Brasao_Tavoras_Igreja_dos_Grilos.jpg

 

igreja.png

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por palavrasesentidos às 18:36


1 comentário

De Anónimo a 01.06.2020 às 21:08

Não creio que seja brasão Távora, como disse e muito bem, foram todos picados, e só uma família destruiu muitas por causa de títulos e posição.

Os Távora foram vítimas, com d José I, vítimas, ambos eram família do mesmo sangue. Os Távora vem de um filho de d. Dinis e os Távora foram sempre duques de Aveiro, já vem mencionado na genealógia de Lencastre em França e Inglaterra e não existiu mais nenhuma de ducado de Aveiro.

Apesar de que registos em 1845 colocarem os Mascarenhas como duque, que é falso. Esta família atirou a pedra e escondeu a mão, colocando a intriga em funcionamento, obrigando a criar mentiras e por o marquês do pombal que era originário de Penacova contra os Távora.

Os Mascarenhas que foram traidores a Portugal pelo menos três vezes em atentados à realeza portuguesa, uma no porto, outra em Coimbra e outra em Lisboa.

Sei isto tudo, não por ser Távora, não, mas por ter descoberto o meu 11 avô paterno Philippe II de Espanha ou Philippe IV da Bélgica e austria que nos registos de Espanha mostra a verdade.

É preciso repor a verdade na história e eu irei comprometer fazer a justiça necessária para com a casa de Távora. Existem senhores Távora que apoiam bastardos a duques e esses Távora, serão mesmo expulsos de Portugal no caso de passar mos a monarquia.

Os meus avôs paternos foram imperadores, reis de Portugal e cardeais e possuo em latim. Não trago comigo histórias da carochinha. E para ser rei em Portugal preciso de duas coisas. ADN e sobrenome, mais nada.

Todo o património que a casa Távora teve no passado voltará a tê lo novamente e com juros, as outras famílias que estiveram do lado dos Mascarenhas, todo o património passa para a casa Távora, como já adiantei ao sr. Patriarca da casa Távora.

Cumprimentos

João

Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Dezembro 2017

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31