Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

http://palavrasesentidos.blogs.sapo.pt



Domingo, 21.08.16

Rica banhoca

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por palavrasesentidos às 14:47

Domingo, 21.08.16

Isn't this just gorgeous?!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por palavrasesentidos às 14:45

Domingo, 21.08.16

Lord of the Dance

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por palavrasesentidos às 14:34

Domingo, 21.08.16

Carro blindado da Polícia

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por palavrasesentidos às 14:18

Domingo, 21.08.16

Beijinho da coruja

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por palavrasesentidos às 14:00

Domingo, 21.08.16

Natação sincronizada, beleza

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por palavrasesentidos às 13:49

Quinta-feira, 18.08.16

O meu Tio-avô Chico (original)

Quando envelhecemos, ficamos mais vulneráveis e as saudades vão acontecendo e aparecendo uma a uma.

Hoje vou homenagear Francisco da Silva Gouveia, meu tio-avô, de quem, desde muito pequena, me habituei a ouvir falar pelo seu talento de escultor e desenhador.

Nasceu na Rua dos Ingleses, no Porto, filho de abastado comerciante da Rua de São João. Desde cedo mostrou interesse pelo desenho. Por influência do tio Caetano Pinho da Silva, já que o pai não queria, foi para a Academia Portuense de Belas Artes. Terminado o curso, foi para Paris onde foi discípulo de Auguste Rodin, entre outros, na Academia Julien e Calaron.

Autor de várias esculturas, sendo a mais conhecida a de Eça de Queiroz, que se tornou célebre fez dele um talento da escultura no seu tempo. Fez a partir daí uma série de exposições individuais.

Guardei até há pouco tempo essa estátua, bem como vários quadros com desenhos da sua autoria e esboços a lápis.

Recebeu na Grande Exposição Universal de Paris, a medalha de prata sendo agraciado pelo Rei D. Carlos com a Ordem de Santiago de Espada em 1900.

Casou, em Paris com Claire Jeancourt, na Igreja de Notre Dame de Champs, tendo como madrinha a Duquesa de Palmela.

Por volta dos meus sete anos de idade tive o grato prazer de os visitar com o meu Pai e conhecê-los pessoalmente. Ficou-me guardada na memória a suite que eles tinham na Ordem repleta de desenhos e obras de arte e um piano onde a Tia Clara tocava, pois também ela era uma grande artista.

Faleceu a 28 de Dezembro de 1951, no Hospital dos Terceiros do Carmo, no Porto.

Tio Chico.jpg

Eça.png

gato.png

 

sem nome.png

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por palavrasesentidos às 19:18

Quinta-feira, 18.08.16

Viagens em Espanha (original)

Fiz um resumo das cidades que já visitei em Espanha, país que admiro imenso, com um património artístico e urbano invejável.

Visitei estes lugares e, por isso, guarda-los-ei para sempre na minha memória. São cidades belíssimas com muita história. 

mapa-espanha-3.gif

Vigo município de Espanha, província de Pontevedra na Galiza Os seus habitantes são chamados vigueses ou olívicos.

Fica situada à beira da ria que tem o seu nome. Está a 26km da capital da província, Pontevedra, e a 71 km de Santiago de Compostela, capital política da Galiza e a pouco mais de 20 km de Valença, a cidade portuguesa mais próxima.

Cavalos.jpg

cidade Vigo.jpgÉ o maior município da Galiza e a sua segunda cidade. Porto marítimo, o principal porto pesqueiro da Europa. Centro comercial e económico do sul da Galiza

El Grove,  praias, as águas termais e os produtos do mar, convertem a vila de O Grove num dos pontos de interesse turístico mais conhecidos da Galiza.

el grove.png

 

La Toja

capela conchas.png

la toja.pngNa Ilha de la Toja encontra-se a famosa estância balnear Isla de la Toja, a capela das conchas e os seus jardins e o Parque da Toxa.

Dando um passeio  chegamos ao porto, O Grove, onde poderemos passear de barco, visitar a lota, ou ver os pescadores a trabalhar. Se desejarmos, podemos partilhar um diade trabalho com eles.

Do miradouro da Siradella poder-se-á admirar as Rias Baixas, a Ilha de Ons e as Ilhas Cies.U

Praia de Samil

Samil.png Uma praia lindíssima sempre muito visitada

 


Sevilha é uma cidade espanhola situada a sudoeste da península Ibérica, é a capital da província de Sevilha e situa-se na Comunidade Autónoma da Andaluzia.

Torre do Ouro, A Torre del Oro é uma atalaia que remonta ao século XIII, localizada na cidade de Sevilha, Foi erguida com a função de vigilância pelo Califado Almóada, visando evitar possíveis invasões dos piratas pelo rio Guadalquivir.

torr do ouro.png

Catedral A Catedral de Sevilha, também conhecida como Catedral de Santa Maria da Sede, é a maior da Espanha, e a terceira maior do mundo, atrás da Basílica de São Pedro, no Vaticano, e da Basílica de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida no Brasil.

catedral.png

 

 Trajes da Semana Santa em Sevilha

senhoras.jpg
Sem dúvida alguma, a principal festa de Sevilha é a Semana Santa, na qual 59 irmandades desfilam pelas suas ruas, saindo dos diversos templos até à Carrera Oficial, percurso oficial obrigatório, que começa na Campana e finaliza ao sair da Catedral, onde se realiza a estação de penitência. Um terço da população participa nas confrarias como irmãos da luz, "costaleros" ou membros de uma banda.

Igualmente destacável é a Feria de Abril

feria.jpgFesta de carácter folclórico que reúne cada ano milhares de pessoas vindas de toda Espanha e não só no recinto ferial. São típicas as casetas, barracas com forma de tendas, onde as pessoas se reúnem para cantar e dançar sevilhanas e flamenco. Durante a semana de feria realizam-se uma série de touradas de fama nacional, na conhecida praça de touros de Sevilha La Maestranza, construída no século XVIII, é a praça de toiros mais antiga e de maior tradição de Espanha, sendo apelidada popularmente como Catedral do Toureio.

maestranza.png

 

Salamanca é um município da província do mesmo nome, na comunidade autónoma de Castela e Leão, na Espanha.

Plaza Mayor

mayor.jpgÉ um grande recinto, caracterizado pelo facto de todos os seus lados serem desiguais, um dos lugares mais bonitos do mundo. É o centro da vida da cidade de dia e de noite, realizando-se lá a maior parte dos comícios e dos eventos da cidade. Em 1935 foi nomeada Monumento Nacional. Em torno dela, existem muitos bares e restaurantes, onde se desfrutam belos momentos. É circundada pelos edifícios do Convento de Santa Ursula, do Colégio do Arcebispo de Fonseca, da Igreja dos Capuchinhos e da Igreja da Imaculada Conceição.

La Casa de las Conchas

conchas.pngrecebe este nome pela decoração das suas paredes exteriores, nas quais foram utilizadas mais de 300 conchas Jacobinas. É um dos mais conhecidos edifícios monumentais da cidade. Trata-se de uma construção peculiar, que capta a atenção dos transeuntes. A construção começou em 1493, mas só foi terminada em 1503. As portadas de estilo gótico das janelas da Casa de las Conchas são outro dos elementos em destaque, na sua construção. Para além de enriquecerem o aspecto estético, são trabalhadas em ferro muito forte, uma característica pensada para defender aqueles que lá habitavam.

La Catedral Nueva (Sé Nova):

nova.png

Uma grande obra que assenta essencialmente no estilo gótico. Ainda que misturado com o estilo barroco, presente na sua grande torre. Se a parte externa deste edifício enorme impressiona, é obrigatório que o visite por dentro. A entrada é gratuita e poderá visitá-lo todos os dias.

La Catedral Vieja

velha.jpg(Sé Velha) Em Salamanca há apenas duas catedrais, a já nomeada e esta. A sua construção decorreu entre os séculos XII e XIII, prolongando-se por muitos anos.Nesta grande construção predomina o estilo romântico, mas também se encontram vislumbres do estilo gótico. Ao contrário de outras catedrais, esta encontra-se bastante iluminada, para que o visitante possa admirar cada detalhe da magnífica decoração.

A Universidade de Salamanca

Esta é a universidade mais antiga de Espanha. É reconhecida em todo o mundo, uma vez que apenas quatro universidades suas contemporâneas permanecem abertas e activas até aos dias de hoje, sendo a Universidade de Salamanca uma delas. Fundada em 1218, foi desde esse tempo palco de muitas histórias e acontecimentos importantes. Foi frequentada por várias celebridades a nível mundial. Um dos edifícios mais emblemáticos da cidade, uma visita inesquecível. Na fachada vê-se uma rã em cima de uma caveira, a tão famosa rana, que conta a lenda, quando os alunos que iam frequentar a universidade e não a viam na primeira visita, era um mau agoiro para o sucesso escolar.

rana.png

 

 Santiago de Compostela é uma cidade e município no noroeste de Espanha. É capital da comunidade autónoma da Galiza e faz parte da província da Corunha e da comarca de Santiago.

dentro.jpg

fora.png

porta santa.pngSantiago de Compostela é uma cidade e município (concello em galego) no noroeste de Espanha. É capital da comunidade autónoma da Galiza e faz parte da província da Corunha e da comarca de Santiago.

É uma cidade internacionalmente famosa como um dos destinos de peregrinação mais importantes do mundo, cuja popularidade possivelmente só é superada por Roma e Jerusalém que alberga o túmulo de Santiago Maior, um dos apóstolos de Jesus Cristo. A visita a esse túmulo marca o fim da peregrinação, cujos percursos, os chamados Caminhos de Santiago ou Via Láctea, se estendem por toda a Europa Ocidental ao longo de milhares de quilómetros. Desde 1985 que o seu centro histórico (cidade velha) está incluído na lista de Património Mundial da Unesco. Em 1993 foi também incluído nessa lista o Caminho de Santiago, que já tinha sido classificado como o primeiro itinerário cultural europeu pelo Conselho da Europa em 1987. Foi uma das capitais europeias da cultura em 2000.

Altar.png

Imagem.jpg

incensador.jpgSitua-se 70 km a sul da Corunha, 65 km a norte de Pontevedra, 100 km a noroeste de Ourense e 115 km a norte da fronteira portuguesa de Valença. Como capital da Galiza, ali está sediado o governo (Junta da Galiza) e o parlamento regionais galegos. É também uma importante cidade universitária, pela sua universidade, fundada em 1495

 

Padrón é um município da província da Corunha, Galiza, no noroeste de Espanha. Pertence à comarca de Sar.

Pimento de Padrón  

pimento.pngEste tipo de pimento, internacionalmente conhecido, é cultivado na paróquia de Herbón, é cultivado na bacia formada pelos rios Ulla e Sar, especialmente nas estufas de Herbón. Pequeno e de forma alargada, cónica e ligeiramente rugosa ou sulcada, consome-se verde e frito em azeite em fogo muito suave. De sabor intenso, pode ser muito ou pouco picante; esta característica está na origem de um dito popular galego: «Coma os pementos de Padrón: uns pican e outros non». Foram dos Estados Unidos, que foi levada para a região no século XVI ou início do século XVII por missionários do convento franciscano de Herbón.

O topónimo da vila supostamente procede da palavra pedrón, provavelmente uma pseudo-

Padrón.png-interpretação ambígua em língua galega da palavra pedra (de origem grega), que por sua vez foi deformado no latim vulgar. O pedrón é um ara de origem latina dedicado ao deus Neptuno que até ao século XV se encontrava na margem esquerda (oriental) do rio Sar; atualmente encontra-se no interior da igreja paroquial de Santiago de Padrón, por baixo do altar.

O concelho situa-se na confluência dos rios Sar e Ulla, junto ao fundo da ria de Arousa. A vila encontra-se 2 km a norte de Pontecesures, 18 km a sudoeste de Santiago de Compostela e 40 km a norte de Pontevedra.

Igreja paroquial de Santiago de Padrón

igreja.pngAlém da pedra da antiga ara a Neptuno que está na origem do nome do concelho e que segundo a lenda foi onde foi presa a barca que transportava o corpo de Santiago, que se encontra por baixo do altar, esta igreja conserva dois epígrafos, um em latim sobre a tradição do santo, e outro de 1133, sobre a reconstrução do templo ordenada pelo bispo Gelmires.

Ermida de Santiaguiño do Monte

ermida.pngSegundo a lenda, era nesse local que o apóstolo se retirava para rezar após as suas prédicas. Ali se celebra uma romaria popular a 25 de julho, dia de Santiago, a qual inclui concursos de muinheiras.

Casa da Matanza

casa da matanza.pngPazo (solar) onde residiu a escritora Rosalía de Castro e a sua família, situado na periferia, junto à estação de comboios. Atualmente é a Casa Museu Rosalía de Castro.


Jardim Botânico

jardim.pngSituado no centro da vila, acolhe várias espécies de árvores exóticas e nativas.

Feira de Padrón

feira.jpgUma das feiras mais célebres da Galiza, realiza-se todos os domingos. Ali se pode comprar roupa, utensílios agrícolas, produtos hortofrutícolas da região, nomeadamente os famosos pimentos, queijos, pão, animais domésticos, etc.

 

Saragoça é um município e a capital da província de Saragoça e da comunidade autônoma de Aragão, na Espanha

zaragoça.pngSeu nome atual deriva de seu antigo topónimo romano, César Augusta, que recebeu em honra ao imperador romano César Augusto em 14 a.C. e chegou aos nossos dias através do árabe Šarakusta.

Nas margens do rio Ebro, no centro de um grande vale com grande variedade de paisagens, desde desertos, (Las Bardenas), a bosques densos, prados, montanhas. É a quinta maior cidade do país. Está situada a 199 metros sobre o nível do mar.

A situação geográfica de Saragoça é excepcional, pois encontra-se a meio caminho entre Madrid, Barcelona, Valência, distando cerca de 300 km de cada uma das três.

A sua igreja e catedral, a Basílica de Nossa Senhora do Pilar, foi recentemente considerada como um dos doze tesouros da Espanha.

pilar).jpgDevido à sua localização, esta província sediou a Exposição Universal, a Expo'08, entre 14 de Junho e 14 de Setembro. A importância do rio Ebro foi o principal motor do projecto, cujo conceito se fixou nas novas formas de aproveitamento da água, com o tema "Água e Desenvolvimento Sustentável".

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por palavrasesentidos às 14:03

Quarta-feira, 17.08.16

Fonte das Sete Bicas

Vivendo hoje em dia na freguesia da Senhora da Hora, vou falar um pouco desta localidade, e em particular, da Fonte das Sete Bicas, considerando ser um ex-libris, provavelmente o mais mediático, pois outrora já serviu de mote a uma cantiga popular muito conhecida. O seu brasão é constituído por um escudo em prata, uma grinalda de folhas, uma coroa de prata com quatro torres, uma bandeira verde e branca com cordão e borlas de prata e verde. O verde simboliza a verdura dos campos de outrora, a prata a abundância e prosperidade. Na Quinta-feira da Ascensão, dia da festa da padroeira, as raparigas bebiam água da fonte que, segundo a lenda, lhes garantia para breve o casamento. A fonte tem um alçado com sete bicas dispostas em faixa, donde corre água. Foi construída em 1893 sem quaisquer caraterísticas arquitetónicas, sendo, no entanto, um local de culto aquífero.

No recinto em frente à capela, no dia da festa, os feirantes erguiam as suas improvisadas tendas a par das diversões usuais nas romarias.

Matosinhos foi um concelho rural até finais do séc. XIX, com prática e vivência agrícolas, envolvendo toda a população; as sementeiras, as vindimas, as feiras agrícolas, as desfolhadas ou a espadelada do linho, assinalavam as várias épocas do ano. Da mesma forma, a ordenha das vacas, as regas, a confeção das alfaias agrícolas ou o levar dos animais ao pasto, marcou o dia-a-dia do concelho durante séculos.

Todos estes trabalhos são preservados e incentivados, desde os anos 80, pelo Rancho Folclórico Paroquial do Padrão da Légua. Um programa elaborado em torno do milho (do cultivo à confecção de pão), permitiu um levantamento exaustivo das diferentes fases do trabalho, das tradições associadas a esta prática agrícola, e uma significativa recolha de alfaias e de outros elementos da faina agrícola, o que constitui o Museu Vivo do Linho e do Trigo.

Sediado nas instalações do Laboratório do Instituto Geológico e Mineiro, situa-se um espaço museológico, apresentando uma das melhores e mais representativas coleções nacionais das principais jazidas minerais portuguesas. Da pirite alentejana ao volfrâmio da Panasqueira, passando por muitos outros jazigos minerais, como o ouro de Jales ou o urânio da Urgeiriça, este museu presta uma particular atenção à vizinha exploração de Caulino da Senhora da Hora, que outrora lá existiu.

Além dos exemplares de minerais, este espaço museológico apresenta também alguns achados arqueológicos, Parque de Jogos Manuel Pinto de Azevedo e Centro Cultural (também conhecido por Físicos) testemunhos da atividade mineira no nosso País, através dos tempos e criado pela tão prestigiosa Empresa Fabril de Norte.  Em 1992 foi inaugurado o Centro Cultural da Senhora da Hora com remodelação das suas instalações degradadas, com prática de manutenção física, aulas de ginástica, ballet, karaté. Posteriormente a Junta de Freguesia remodelou o complexo desportivo, dotando-o com campos de ténis, balneários de apoio, um sistema de aquecimento de água; esses melhoramentos foram inaugurados em 28 de Outubro de 1989. Em Maio de 1992 foi inaugurado o atual Centro Cultural da Senhora da Hora.

 

 

sete-bicas10.png

sete-bicas11.png

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por palavrasesentidos às 18:59

Terça-feira, 16.08.16

Cómo Mirarte - Sebastian Yatra

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por palavrasesentidos às 10:19



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Agosto 2016

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031