Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

http://palavrasesentidos.blogs.sapo.pt


Sábado, 12.10.19

Indecisão (original)

Talvez o maior dilema de todos: sim, não, talvez, mas, e se... , palavras soltas ditas em conssonância com as ideias e os propósitos que nos assolam em momentos cruciais da vida, momentos esses que por serem decisivos são ainda mais difíceis de resolver.
Neste momento estou numa encruzilhada sem saber a direção a tomar. que fazer?
Espero que a certeza chegue e eu rume ao destino que me está reservado e, por isso, único e intransmissível.

42388640-human-head-with-question-mark-symbol.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por palavrasesentidos às 20:22

Terça-feira, 08.10.19

Processo judiciário de Camilo

Camilo Castelo Branco (1825-1890), romancista maior, mas também poeta, cronista, crítico, dramaturgo e tradutor, vê-se envolvido e acusado pelo libelo do ministério público no crime de adultério com a ré, ana augusta plácido, casada com manuel pinheiro alves.
crime provado ou não; a circunstância atenuante do seu bom comportamento anterior está provado por maioria.
Em vista da decisão do júri, o crime de adultério de que era acusado Camilo Castelo Branco não foi provado e por isso absolvido da culpa, dando-se baixa nele, e passado o seu mandado de soltura, a 16 de outubro de 1861. Assim termina o atribulado processo judicial por “cópula com mulher casada”, um dos mais conhecidos  episódios da vida de Camilo. Os termos processuais que o levaram à cadeia da relação (onde esteve preso um ano e 16 dias e ana plácido um pouco mais), serão  tema de debate na semana em que se assinalam 158 anos desta absolvição, no museu judiciário que tem no seu espólio este processo.

museu.jpgobjeto_22.jpg__275x275_q95_crop_upscale.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por palavrasesentidos às 08:09

Domingo, 29.09.19

Outono (original)

Estamos a viver os  primeiros dias desta estação de que  gosto particularmente quando vivemos na cidade, com os finais de tarde amenos, as luzes e as cores lindíssimos que nos são dadas observar, com tons que vão desde os amarelos aos avermelhados.
Hoje em dia, dou por mim a observar da minha janela tudo de bonito que me rodeia, será porque também me encontro no outono da vida? não sei dizer mas tem  a sua razão de ser pois aprendemos  a olhar com olhos de gente crescida, experiente e entender a natureza em todo o seu esplendor, desde a força da vida que a primavera nos dá,à exuberância do sol e alegria que o verão nos traz, às cores incriveis do outono de que falei e à beleza dos dias frios do inverno, quando por exemplo, podemos saborear um bom vinho em boa companhia enquanto a lareira nos brinda com o seu calor. Tudo na vida tem seu encanto, o importante é viver.

mais.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por palavrasesentidos às 11:04

Quarta-feira, 18.09.19

Farmácia portátil

No museu da farmácia podemos observar uma farmácia portátil, um exemplar requintado do mobiliário russo do século XIX, da autoria do alemão heinrich gambs que trabalhava para a corte russa em 1789, abrindo uma oficina de móveis em são petersburgo, que rapidamente se tornou das mais prestigiadas casas de mobiliário; entre os seus distintos clientes esteve a futura imperatriz maria feodorovna, esposa do imperador da Rússia, paulo I.
Gambs fabricou móveis para os palácios de pavlovsk, czarskoe ou o palácio de inverno de são petersburgo. Ornamentado com embutidos e incrustações em madrepérola, este pequeno armário contém no seu interior vários compartimentos onde se encaixam vasos de cerâmica e madeira decorados com as armas imperiais da Rússia. Cada vaso é identificado com uma numeração à qual devia corresponder uma substância medicinal. Num ano que assinala os 240 anos de relações diplomáticas entre Portugal e a Rússia,é válida uma visita ao museu.

farmácia.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por palavrasesentidos às 11:39

Quinta-feira, 12.09.19

Casa Tait - os caminhos do romântico

A casa Tait, também chamada Quinta do Meio, foi adquirida em 1900 por william tait, um negociante de vinho do Porto possuidor de uma fortuna considerável e que se dedicou ao estudo da fauna e da flora, tendo introduzido algumas espécies vegetais no país e cuja última proprietária, muriel tait,  a vendeu à câmara municipal do Porto no intuito de a transformar em espaço verde púbico, espaço esse que integra o centro de interpretação dos caminhos do romântico, dando a conhecer os três percursos que integram esses caminhos Porto do romantismo: arqueologia rural e industrial e a fábrica de massarelos e o prestígio da burguesia.
Em cada um destes percursos pedonais é sintetizada a essência de uma das épocas mais interessantes da história da cidade, permitindo aprender e descobrir um pouco mais o que era o Porto de oitocentos, o Porto romântico e burguês, rural e industrial. A maqueta da zona ocidental do Porto, concebida especificamente para o centro de interpretação dos caminhos do romântico, fala-nos deste Porto cheio de contrastes. A casa, com janelas apenas do lado do rio, dá-nos uma panorâmica privilegiada sobre o Douro.

Casa Taiy.jpgmaquete.jpg

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por palavrasesentidos às 15:47

Domingo, 08.09.19

Primeiro amor (original)

O primeiro amor ficou para sempre gravado no meu coração e mesmo passados tantos anos ainda o recordo. Conheci-o no dia do meu 17º aniversário, soube há pouco tempo que já não está entre nós, mas continua a povoar os meus sonhos, mesmo acordada, tantas quantas as vezes que desejo lembrá-lo.
Apesar do amor ser uma constante na minha vida a todos os niveis, esse amor romântico  que me despertou para a vida e me fazia entrar no arco iris da minha imaginação nunca saiu do meu coração. 
Espero que, ao juntar-me a ele noutra dimensão, o possa amar com a alma com a mesma intensidade e imortalizar a nossa história.

saudade.jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por palavrasesentidos às 09:01

Domingo, 01.09.19

Cheiros que transporto da minha infância (original)

 

Na minha opinião o sentido que nos traz mais recordações da nossa infância é o olfato, que funciona como banda sonora das nossas lembranças e vivências.
Parafraseando pedro barroso, que  admiro muito e servindo-me duma frase que serve de refrão a uma das belas canções que escreveu, "quando desfolho o livro velho da memória"... hoje, e porque não conseguia dormir por ter sido apanhada por uma constipação, dei por mim a folhear esse velho livro que sempre me acompanha e os cheiros que me vinham à memória traduzem bem toda uma vida tão longínqua mas que não se apaga.nunca.
Vou começar pelo memória mais antiga de todas, quando aos cinco, seis anos brincava no jardim infantil do palácio de cristal e pasmem, ainda me lembro da cara das empregadas que nos punham nos baloiços, de bata azul e sorrios rasgados de muita ternura e cumplicidade de tal forma marcante que hoje ainda recordo com a maior nitidez; o cheiro das bananas e bolacha maria que faziam parte do meu lanche e que saboreava quando os retirava de uma bolsinha vermelha que usava a tiracolo e que, sentada junto a um lago que havia no recinto, forrado a azulejos com motivos infantis, saboreava como de um manjar se tratasse..
A seguir lembro o cheiro das gavetas da minha avó que guardavam fotos antigas e uma coleção de caixinhas muito bonitas e que fazendo parte do imaginário dela, faziam as minhas delícias sempre que lhe pedia para as ver; recordo o cheiro da roupa a secar ao sol no quintal, palco das minhas brincadeiras,  de uma frescura sem nome.
Lembro o cheiro a cera que invadia a escadaria da minha casa e que dava uma frescura impar a toda a casa.
Lembro o cheiro da lareira quando ia para as vindimas numa aldeia da região do  Douro,, chamada vilarinho de cotas. e onde o cheiro que saia das telhas vãs das casas térreas se espalhava pela aldeia, o cheiro do caldo de feijão que fumegava nas malgas e serviam de ceia aos trabalhadores que labutavam todo o dia e se reuniam no alpendre no final do dia na casa dos caseiros; o cheiro do vinho a  ser transportado do lagar para os toneis que ficavam na adega bem por baixo do quarto onde dormia.
E o pão de 4 cantos de favaios, comido de manhã ao pequeno almoço, que o padeiro nos trazia à porta, montado no seu burrito, ainda hoje sinto aquele cheiro
As pessoas crescidas  falam muito das recordações do passado talvez por o futuro já não ser muito longo. Foi bom recordar.
O video que apresento foi só um suporte para ilustrar algumas memórias, nada tendo de pessoal.

~livro.jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por palavrasesentidos às 05:21

Segunda-feira, 26.08.19

Mãe e filho em (original)

Mais um passeio em dia de verão; neste caso na bela Foz do Douro

68734888_938884536444799_7447341994113761280_n.jpg

68946788_930216657358756_1123449662359994368_n.jpg

69205420_1496012577207628_2585231220229013504_n.jp

69498975_400578623795693_1365364653084901376_n.jpg

69573989_373481496674528_4038640413664346112_n.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por palavrasesentidos às 13:20

Quinta-feira, 22.08.19

Dias de sol (original)

Aproveitando manhãs de sol e calor 😛
Como o sol e o calor nos tem brindado nos últimos dias, resolvi carregar baterias na bonita praia de Matosinhos e lavar a alma olhando para o mar, que de tão sereno, me traz toda a tranquilidade e paz de espírito.  

4.jpg

68743517_549481595790736_9050206690716155904_n.jpg

68752486_409276833126881_1536745354412687360_n.jpg

69018510_303124660502665_8988897406955290624_n.jpg

69266519_1302258769951592_2175766385601282048_n.jp

Anémona.jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por palavrasesentidos às 15:27

Domingo, 18.08.19

Dia mundial da fotografia (original)

A fotografia serve para eternizar momentos, para guardar recordações, para contar histórias em imagens, sem palavras, para mostrar um modo pessoal de ver o mundo ou simplesmente para dar prazer ao fotógrafo.
Estas fotos são, sem dúvida, as melhores da minha vida.

 

foto.jpg

 

ZÉ.jpgPaulo.jpg

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por palavrasesentidos às 20:47


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Outubro 2019

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031